INATEL da Feira vai receber até 100 utentes sem retaguarda familiar

INATEL da Feira vai receber até 100 utentes sem retaguarda familiar

A unidade da INATEL, em Santa Maria da Feira, vai acolher idosos que estão em situação de internamento social nos hospitais da região e que já tenham testado negativo à covid-19.

Trata-se de uma resposta de retaguarda que será financiada pela Segurança Social e pela ARS Norte. Estima-se que permitirá receber entre 80 a 100 utentes.

“Será um espaço de retaguarda, aliás já na primeira vaga da pandemia tinha acontecido isso embora não tenha recebido ninguém. É para quem necessita de um espaço de alojamento e que já não tem teste positivo. Muitas vezes são situações em que não há retaguarda familiar”, diz o autarca Emídio Sousa.

O espaço vai receber utentes do hospital da Feira, mas também de outros da região, porque “há uma partilha de recursos, há uma grande flexibilidade”.

Ainda assim, Emídio Sousa acredita que o grande desafio é encontrar uma resposta para utentes que ainda mantêm teste positivo à covid-19, mas que já tiveram alta hospitalar. São “pessoas que vivem sozinhas, que não têm família, e que os lares não têm condições de receber porque ainda precisam de cuidados”, explica o edil. A Câmara da Feira vai propor à Segurança Social a criação desta resposta num centro social recém-construído, cujas instalações já estão prontas mas que ainda não está a ser utilizado. “Parece-nos ter condições para isso e tem capacidade para 22 utentes”, diz o autarca.

“O objetivo é aliviar o sistema de saúde e libertar camas no hospital”, esclarece Emídio Sousa, que ressalva que “para receber este tipo de doentes é preciso montar quase um segundo hospital, porque são necessários cuidados médicos, daí que exijam algum apoio mesmo após a alta hospitalar”.

Faça o primeiro comentário a "INATEL da Feira vai receber até 100 utentes sem retaguarda familiar"

Comentar